Leonardo Felipe, mais conhecido como Leo Felipe, nasceu em Porto Alegre, em 1973. É mestre em Teoria, História e Crítica de Arte pela UFRGS, e bacharel em Comunicação Social pela mesma instituição. Autor dos livros Auto (2004), O Vampiro (2006) e A Fantástica Fábrica (2014), foi curador e diretor da Galeria de Arte da Fundação Ecarta. Desde o início da década de 1990 trabalhou em diversos projetos de artes visuais, literatura, jornalismo, música, rádio e teledifusão.

No TEDxPortoAlegre o jornalista irá apresentar a palestra de título: No fim do universo tinha um banheiro químico: pós-verdade e milenarismo 2.0. Leo lançará questões sobre o anúncio do descobrimento de um artefato que indicasse a existência de vida inteligente fora da Terra. “A partir dessa suposição pseudo-científica, gostaria de propor uma discussão sobre a pós-verdade, os limites entre a realidade e a ficção e os processos de radicalização de grupos de cunho religiosos, políticos e sociais, que estariam identificados com ideias e práticas milenaristas”, explica.

Para o palestrante a imaginação já está no poder, mas ela não é como nós imaginávamos. “É importante recuperarmos a nossa capacidade de criar narrativas, pois a realidade hoje não parece mais distinguir-se da ficção”, encerra.